Poesia em Flô visa aproximar o participante da natureza que o cerca e da sua própria natureza. Traçando este paralelo do que é a poesia e o que é a natureza vamos tecendo juntos as respostas. (criação textual coletiva) Somos Natureza, Somos poesia. A todo tempo. O tempo todo. O Participante identifica que a poesia não se encontra apenas “presa” nos livros, está liberta nas pequenas coisas, não pertence apenas ao poeta e sim a todos nós. Então somos poetas?

Somos e podemos ,enquanto indivíduo; pequeno cidadão e agente modificador de nossa realidade; escolher um final diferente para nossa a história. O que é semente? 

Como?, nos apropriando mais da coletividade, da noção de comunidade, cooperação, e responsabilidade social peças fundamentais para um diálogo verdadeiro sobre sustentabilidade tema tão amplamente divulgado mas de certa forma ainda muito distante das crianças e de sua forma de pensar o mundo.

O objetivo da Oficina Poesia em Flô é que todas as poesias feitas em cada escola, empresa, entidade, ong sejam publicadas numa coletânea chamada Poesia em Flô onde terei o resultado deste trabalho que exerço com todo alma e coração.

Trabalhar o significado das palavras da forma que as crianças pensam e vivenciam neste momento, sem avaliações e ou julgamentos de suas formas de pensar. A palavra chave é liberdade. Trabalhar estes ressignificados dentro da perspectiva da criança e sua fase de desenvolvimento. O que estes elementos da natureza representam para eles e até que ponto a imaginação pode levá-los a outros lugares.

Lugares estes que realmente existem e são sagrados dentro de cada um.

O que é o Projeto?

Quem Sou

Adélia Coelho é Atriz, Poeta e Arte Educadora. Passou pela Comunicação Social com Publicidade. Na poesia, ainda na escola levou o primeiro lugar do Prêmio Nacional Nestlê de Literatura concorrendo com 8.800 escolas de todo o país. Aportou na produção; apresentação e Recitais de eventos literários bem como Fliporto Em Porto e em Olinda, Fliporto Nova Geração e Fliporto Criança, Bienal Internacional do Livro do Recife, Festival Internacional de Poesia do Recife, Freporto, Festival”a Letra e a Voz”,Recitais pela Produtora Nós Pós, Lançamentos de Livros de autores locais, possui dez antologias publicadas para adulto dentre elas:”Tudo aqui fora escrito Tudo fora escrito ali” Pela editora Paés. 2009. E “Capibaribe Vivo”2015. Como Arte educadora passou pelo Pró Criança, e pelo projeto Integrarte prestando Oficinas de criatividade a Jovens portadores de síndrome de down e dentro do espectro autista. Como atriz participou de alguns curta metragens, teatro tradicional e teatro de rua com Grupo de Intervenções Urbanas. Atuou como arte educadora prestando Oficinas de Poesia bem como contações de Histórias voltados ao tema da Sustentabilidade, em Ongs, empresas, escolas, também na secretaria de meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife ,no Jardim Botânico do Recife e no Econúcleo Jaqueira. Participou do Grupo As Trovadoras, de música, contação e poesia. Alimenta duas páginas profissionais, a Poesia em Flô voltado para o público infantil e o Adélia Coelho Flô para o publico adulto. Prepara seu primeiro livro solo de poesias adultas ,um livro infantil e a coletânea onde todas as poesias coletivas construídas ao longo destes anos serão organizadas e publicadas. Adélia Flô respira natureza e poesia por onde passa. Sua missão é Encantar cada nova semente que lhe conceder esta honra.

Contação de Histórias

(baseadas em temas sustentáveis, contos de preservação ambiental. ex:O clássico Menino do Dedo verde Maurice Druon e Meu Jardim secreto de Shu Nu Yan.) Fazendo uso do canto, em músicas de acervo popular bem como mais atuais.

Criações Coletivas

Criações de Histórias coletivas, também baseadas na questão da consciência Ambiental. Usando recursos como objetos ecologicamente corretos, bonecos, elementos da própria natureza e imagens vamos Trabalhando o “era uma vez”.

Oficinas Literárias

Poesia em Flô é uma oficina de poesia baseada nos significados e nos ressignificados das palavras chaves da sustentabilidade. Natureza e ser humano. Nós não somos a mesma coisa? Também não somos natureza? Também não somos poesias vivas? Através de perguntas aparentemente aleatórias o participante vai compondo uma poesia coletiva sem sentir (há um ajudante escrevendo todas as respostas escondido...para ao final a poesia surgir.)

Vivências lúdicas

Percepção dos sentidos, atividades que aguçem e despertem os sentidos, olfato, tato, paladar, audição, visão através de elementos como água borrifada, folhas secas, assobio de pássaros levando as crianças a perceberem estes sentidos e desvendarem outro sentido muito importante o de perceber a si e ao próximo como integrantes da mesma natureza, E outros...

Atividades propostas

Copyright © 2023 | Adélia Coelho. Todos os direitos reservados.